Arquivo para agosto 2012

Dia do voluntariado!

Hoje, 28 de agosto, é o considerado  o dia do voluntariado.

Espero que todos os voluntários, inclusive nossos voluntários VIDAS, tenham percebido a  via de mão dupla que é o trabalho voluntário: você doa disposição e recebe experiências incríveis em troca!

Entre as doações mais nobres, está a doação de tempo, a doação de atenção. Acho que é a doação que a maioria das pessoas mais precisa: atenção. A escolha de dedicar o tempo de vocês a outra pessoa, criança, ou a uma instituição, deve ser alimentada pela satisfação trazida ao perceber o tamanho da diferença que você faz no mundo dessa pessoa, por se sentir fazendo parte do desenvolvimento de uma criança que tinha tudo para ser deixada de lado na correria do dia-a-dia e na falta de atenção da maioria das pessoas ao próximo. Todo voluntário deve perceber que está tentando mudar o mundo da forma certa: fazendo a sua parte. Soa como algo pequeno mas, basta o coração aberto de um voluntário para mudar toda a vida de uma criança. Ainda assim parece pequeno?

Foi com a ajuda de voluntários que a Emily perdeu o medo de bola

Foi com ajuda de voluntários que a Bia conseguiu interagir e parar de chorar pela mãe o tempo todo.

Foi com ajuda de voluntários que o Caio conseguiu conviver com outras pessoas que não sejam sua mãe e seu pai.

Foi com ajuda de voluntários que conseguimos aumentar nosso atendimento e chamar novas crianças para terem a oportunidade de se desenvolverem por meio de atividades e sensibilização.

Foi com a ajuda de voluntários que a ONG VIDAS se tornou o que é hoje e tem boas expectativas de crescimento!

Como você se sente fazendo parte da história de uma ONG que transforma vidas?

Como você se sente transformando vidas?

E se você por acaso pensou que não tinha percebido tudo isso, é normal, são literalmente pequenos atos com grandes consequências. E se todo mundo percebesse isso, não haveria necessidade de trabalho voluntário por aí, não é mesmo?

Todo voluntário deve sim se sentir extremamente feliz com cada sorriso que consegue de um participante VIDAS, com cada circuíto de atividades que a criança consegue desenvolver graças à sua ajuda.

Tenho o maior orgulho de ter feito parte da VIDAS desde o começo de sua história.

Com carinho,

Barbara R R Venceslau

Não há evento melhor que esse

Nesse sábado, dia 18, a VIDAS esteve presente na FGV (Fundação Getúlio Vargas) para a IV edição, a primeira de 2012, do Jacaré Solidário, parceria entre alunos da universidade e a ONG. Junto com alguns jovens do Colégio Bandeirantes, a galera da faculdade foi voluntária nesse agitado e animado evento.

As atividades do dia foram bem variadas: as crianças na quadra brincaram de pega-pega e cabo de guerra, entre outros jogos. Já o grupo com mais dificuldade usou uma sala de aula da instituição para atividades de sensibilização por meio de músicas, com o intuito de se tranquilizarem um pouco. Cada criança curtiu sua atividade da sua própria maneira, seja pulando e dançando com os voluntários ou fugindo deles. Depois todos foram reunidos na quadra para brincar de “corre com tia” e também com outros brinquedos – o ápice foi a visita de um jacaré gigante, que animou ainda mais algumas das crianças.

A voluntária da FGV Carolina Amaral fez um grande elogio à iniciativa – “não há evento melhor que esse”, afirmou. “O carinho que se recebe das crianças, nenhuma outra atividade pode proporcionar”.  O estudante Giovanni ressaltou a importância da convivência com elas, ato que acaba trazendo muita aprendizagem para os voluntários: “Aprendemos de fato com a história de vida delas, com a alegria que elas vêm aqui – você está aqui brincando com elas e, do nada, uma criança vem e te abraça”. O Jacaré Solidário começou com a atlética da FGV, mas já inclui outros alunos – “nós falamos ‘vem, vale a pena!’ para eles, que ganham muito em troca”. Quem também ganhou algo a mais foram as duas voluntárias que ajudaram na oficina de ecobags com as mães – as estudantes tiveram que aprender a costurar desenhos para ensinar às participantes.

A coordenadora do Centro de Voluntariados de São Paulo, Silvia Maria Louzã Naccache, também esteve presente. Ela considera a experiência dos jovens “especial” para desenvolver “um mundo mais inclusivo, mais justo, mais solidário, mais amoroso, um mundo melhor para hoje e para as próximas gerações”. Para as crianças, as trocas de afetos e de olhar são importantes. Ela completa que no voluntariado é “ganha-ganha” para todo mundo (as mães, as crianças e quem realiza a ação) – “Se ganha quem recebe e ganha quem faz, está ganhando a sociedade como um todo”. Ela acredita que os voluntários serão jovens com um olhar diferente, mais humano e compreensivo, para as deficiências.

O dia agitado das crianças do VIDAS terminou com almoço no restaurante da faculdade, Rockafé. Sem dúvidas, participar e motivar as brincadeiras desses meninos com certeza foi muito gratificante para os alunos da FGV, assim como é para os do Bandeirantes, todos os sábados.

Gabriel Fabri

Para acessar as fotos de 18 de junho, clique aqui.

Basquete com fubá, café e gelatina

Começamos mais um dia de atividades aqui na ONG VIDAS. Para iniciar, fizemos o habitual alongamento com os voluntários e as crianças e, logo após, elas foram divididas. Uma parte delas, aquelas com maior dificuldade motora, permaneceu na sala de aula e brincou com diferentes materiais – fubá, milho, café, Bombril, algodão e até mesmo gelatina – para poder explorar diferentes texturas. As crianças, assim como os voluntários, se divertiram muito e, ao final, estavam todos super sujos! Valeu a pena! Foi muito legal!

Já a outra parte permaneceu na quadra. Primeiramente, para aquecer, brincaram de pega-pega. Depois, quatro convidados muito especiais – três alunos/ex-alunos do Bandeirantes e o professor Júnior – ensinaram as crianças a jogar basquete. Em filas formadas em frente às tabelas, as crianças treinaram arremesso. O Gui e a Ana fizeram várias cestas! Até mesmo a Emilly, que antes tinha muita dificuldade em brincar com bola devido ao seu medo, brincou bastante!

Enquanto isso, os familiares passaram a manhã assistindo à final do jogo de futebol Brasil x México e se deliciando com pipoca, bolo, refrigerante e suco. Infelizmente o Brasil perdeu por 2×1, com direito a um gol do México nos primeiros 30 segundos de jogo, e ficou com a prata nos Jogos Olímpicos, mas foi muito divertido!

Após todas as brincadeiras, chegou a tão esperada hora do lanche para repor todas as energias. Nada melhor para isso do que vários tipos de suco, bisnaguinhas, croissant e diversas guloseimas, como biscoitos e bolos.

Assim, mas um intenso dia de atividades chegou ao fim…

Até sábado que vem!

Carmem Castiñeira

Voltando das férias de julho

A ong VIDAS retomou suas atividades nesse sábado (04/08) com muitas histórias a serem contadas. As crianças iniciaram o dia contando sobre suas experiências nas férias enquanto as mães, em um bate-papo com Patrícia Goloni, contaram sobre as férias dos sonhos!

As crianças partiram para o alongamento e depois um circuito de atividades motoras enquanto foi explicado para as mães o boletim de avaliação de seus filhos; e voluntários da administração atualizavam os livros da biblioteca e reorganizavam o bazar VIDAS.

A atividade ficou mais leve quando começaram a brincar de pega-pega na quadra e no projeto Família era realizada a palestra do montanhista Raphael Nishimura, que contou sua trajetória até ser convidado para um campeonato mundial!!

As atividades foram encerradas com um longo relaxamento com as crianças e exercícios corporais com as família VIDAS.

Todos se reuniram para o lanche e conversas descontraídas sobre férias e expectativas para o resto do ano…

Foi um retorno muito agitado, a VIDAS deseja um bom 2° semestre a todos!

Fundação Dom Cabral e VIDAS

Atualmente, a ONG VIDAS  conta com uma parceria essencial para seu crescimento e auto-sustentação: a Fundação Dom Cabral (FDC). No segundo semestre de 2011, Patrícia Goloni (presidente da VIDAS) assistiu a uma reportagem sobre a Fundação e ficou muito interessada em um seguimento deles chamado POS – Parceria com Organizações Sociais. A FDC aceita, nesse programa, o desafio de tornar organizações sociais auto-sustentáveis e atrativas para investimentos, possibilitando crescimento. Os meios para atingir tal meta são ferramentas de gestão altamente qualificada. O projeto tem duração de dois anos e teve início no segundo semestre do ano passado quando o Colégio Bandeirantes, com tradição em parcerias com a FDC, ofereceu patrocínio à ONG VIDAS.

O programa POS nasceu da experiência do PAEX – Parceiros para Excelência – e  baseia-se na construção de conhecimento de forma coletiva por meio de trocas de experiências entre organizações. As atividades são organizadas da seguinte forma: PDD, Gestão e Intercâmbio.

Na divisão PDD – Programa de Desenvolvimento de Dirigentes- dois gestores ( três da VIDAS) participam de 96 horas de aula com foco em planejamento estratégico, junto com executivos de diversas empresas com ou sem fins lucrativos, aulas expositivas divididas em módulos (finanças, marketing, logística, gestão de pessoas, gestão de processos e etc.)

Já na divisão de Gestão, há o grupo de gestão, onde gerentes e dirigentes de cada organização têm o monitoramento de especialistas da FDC; Desenho de projeto estratégico com a organização, estipulando metas e visão de futuro; Contrato de resultados, com perspectiva de cinco anos; e Avaliações Gerenciais mensais; Monitorias/Metodologias, trabalho

Na parte de intercâmbio há o encontro anual  da rede, presidentes e principais gestores de instituições se encontram  para trocar ideias sobre projetos e cenários. O comitê de presidentes, encontro com grupos um pouco mais restritos (só o principal dirigente de cada organização parceira) em que é discutido temas atuais e problemas comuns; e o grupo de dirigentes, que oferece contato com conteúdos atualizados de padrão internacional.

A Fundação Dom Cabral oferece à VIDAS instruções de como se expandir com segurança, de modo a atender cada vez mais crianças prestando serviços com ainda mais qualidade e organização.